Dias Perfeitos, um filme que beira à perfeição

Dias Perfeitos, um filme que beira à perfeição

O filme Dias Perfeitos (Perfect Days) retrata a rotina de vida de um homem idoso.


Hirayama (Kõji Yakusho, 68 anos) no filme Dias Perfeitos opta pela simplicidade para ser feliz. Nada se sabe sobre seu passado, uma sombra a percorrer o filme, com a qual ele brinca de pega-pega. No presente, rotina intensa, lê Faulkner (As Palmeiras Bravas – The Wild Palms) antes de dormir, sonha, acorda ao som da varrição de calçada da vizinha, esparge água nas plantas, faz a higiene matinal, coloca um macacão sobre a roupa, recolhe os pertences na bancada, pega algumas moedas e deixa a casa, pouco mais de 20 metros quadrados, mas com vista privilegiada para a bela Skytree e sua sombra.

Pega uma bebida na máquina automática exposta na rua e segue para a minivan que o espera com todo o equipamento necessário para a labuta diária: Hirayama limpa banheiros públicos na região de Shibuya, o famoso distrito tecnológico de Tóquio.

Antes de dar a partida, escolhe entre várias fitas cassetes, isso mesmo, K7, uma para ouvir enquanto dirige. A começar pela banda inglesa The Animals, com a belíssima A Casa do Sol Nascente (The House of the Rising Sun), uma referência à Terra do Sol Nascente. A trilha é especial, um dos pontos altos do filme (faz parte a canção Perfect Days, de Lou Reed, que repete exaustivamente, como bônus, no final: você colhe o que planta).

Na hora do almoço, Hirayama se refugia em um parque. Entre um naco e outro do seu lanche, entre goles de suco de caixinha, observa a natureza com encantamento em busca de algo para clicar com sua antiquada máquina fotográfica. Sombras.

No resto do dia, troca a minivan pela bicicleta, frequenta uma casa de banho (pois não conta com banheiro próprio) e, quando necessário, passa pela lavanderia, livraria (no decorrer da história adquire mais dois livros), ótica, onde revela seus filmes (fotografias boas organiza em latas; ruins vão para o lixo), e em um ou outro bar nos quais as pessoas o admiram e respeitam por conta do seu ofício e bom gosto em relação às músicas e livros.

É de poucas palavras. Comunica-se com sorrisos e reverências. Discretíssimo. Sensível ao extremo. Sempre buscando a beleza nos detalhes. Solidário. Ajuda sem esperar nada em troca.

Wim Wenders, o alemão que mais entende de Japão na sua área, diretor dessa obra de arte, em entrevista à revista Slant Magazine, declarou que:

Dias perfeitos é o mais próximo que já cheguei de fazer uma declaração sobre a paz”, declarou Wenders em entrevista à Slant Magazine. “Para mim, uma das grandes condições da paz é estar satisfeito com o que se tem. Um dos grandes problemas da paz é que nossos países e economias são viciados em crescimento. O crescimento gera guerras. O crescimento gera desigualdade. O crescimento cria aqueles que não podem crescer, em oposição àqueles que sempre querem continuar a crescer. O crescimento é um enorme obstáculo à paz. Nossos economistas não gostam de ouvir isso. Eles não querem ouvir que não devemos ficar felizes com o que temos e tentar compartilhar isso em vez de crescer mais. Crescer mais só é possível às custas de outros que crescerão menos, e esse é o motivo da maioria das guerras. Hirayama é um verdadeiro pacificador. Ele é meu primeiro herói da paz de verdade… bem, exceto pelos anjos em Asas do desejo.”

No filme, Wenders destaca a rigidez da cultura japonesa sem ser caricato. Hirayama só perde a leveza quando quebram sua rotina. Isto vai ocorrer em alguns momentos. São histórias que movimentam o filme: um colega quer conquistar uma garota e pede sua ajuda; a saída de um funcionário o obriga a cobrir dois turnos; a visita de uma sobrinha e o encontro com a irmã o desestabiliza; a descoberta de uma paixão o faz cometer extravagâncias.

Como é um filme que retrata uma rotina (levanta, sai para trabalhar, faz algumas atividades sociais, dorme e torna a se levantar), o cineasta nos brinda com algo diferenciado ao retratar os sonhos do personagem. São imagens em preto e branco, oníricas, sombras que se sobrepõem.

Para compor o personagem, Yakusho quis saber dos roteiristas (Wim Wenders e Takuma Takasaki) qual era o passado de Hirayama, mas ficou sem resposta, apenas pode imaginar ao se deparar com a irmã rica, que chega em um carro de luxo, conduzido por motorista paramentado. Só depois de ganhar o prêmio de melhor ator no Festival de Cinema de Cannes é que os roteiristas contaram que pensaram em um alto executivo viciado em jogos e drogas que acaba por se afastar da família e, depois do divórcio, sem contato com os filhos, acorda em uma praça e observa a sombra de uma árvore que o protege, a amiga que resta. Resolve, então, recomeçar da maneira mais simples. É fácil desconfiar por que limpar banheiros públicos.

Recebe as últimas notícias!

Não perca nenhuma notícia, receba cada matéria diretamente no seu e-mail!

Uma dica é o movimento Zeladoria do Planeta, formado por executivos japoneses, que tira alguns dias durante o ano para limpar banheiros (estiveram várias vezes em São Paulo, no Parque Ibirapuera, porque limpar banheiro no Japão é moleza. Aliás, percebam como os vasos são altamente tecnológicos…). Já a irmã rica não compreende por que o irmão leva aquela vida.

A sobrinha, no entanto, depois de um dia acompanhando o tio e o ajudando com o esfregão, percebe que há leveza na vida simples do lavador de privadas. Nota a diferença em relação a mãe que aparenta ter tudo, mas não tem o fundamental, a felicidade. São mundos distintos. Filosofam. Existem muitos mundos no mundo. Qual é o meu mundo, pergunta a sobrinha. Que tem muitas outras perguntas: este rio vai dar no mar? Podemos ver o mar?

No final, algo abala Hirayama e o leva às lágrimas: um novo amor. Aos 67 anos, um jogo de luz e sombras, diante da árvore do céu, a Skytree, ouvindo Perfect Days, com Lou Reed repetindo à exaustão: You’re going to reap just what you sow (Você colhe o que planta), Hirayama se prepara para uma nova colheita na Casa do Sol Nascente.    

Serviço
Perfect Days é um filme de drama de 2023 dirigido por Wim Wenders, a partir de um roteiro escrito por Wenders e Takuma Takasaki. Uma coprodução entre o Japão e a Alemanha, o filme conta com Kōji Yakusho no papel de um limpador de banheiro. 
Data de lançamento no Brasil: 29 de fevereiro de 2024
Diretor: Wim Wenders
Indicações: Prêmio de interpretação masculinaMAIS
Companhia(s) produtora(s): Master Mind Limited; Spoon Inc. Wenders Images
Distribuição: DCM; Bitters End
Gênero: drama 

Fotos: reprodução


curso antroposofia

Mário Lucena

Jornalista, bacharel em Psicologia e editor da Portal Edições, editora do Portal do Envelhecimento. Conheça os livros editados por Mário Lucena.

Compartilhe:

Avatar do Autor

Mário Lucena

Jornalista, bacharel em Psicologia e editor da Portal Edições, editora do Portal do Envelhecimento. Conheça os livros editados por Mário Lucena.

Mário Lucena escreveu 88 posts

Veja todos os posts de Mário Lucena
Comentários

Os comentários dos leitores não refletem a opinião do Portal do Envelhecimento e Longeviver.

LinkedIn
Share
WhatsApp
Email

Descubra mais sobre Portal do Envelhecimento e Longeviver

Assine agora mesmo para continuar lendo e ter acesso ao arquivo completo.

Continue reading