O rápido envelhecimento populacional do Brasil

O rápido envelhecimento populacional do Brasil

Os dados do censo de 2022 mostraram que a estrutura etária brasileira está em rápida transformação, e uma aceleração do aumento da população idosa de 60 anos e mais de idade, representando 15,8% da população.


O IBGE divulgou as informações da população brasileira para todos os municípios do país, detalhando os dados por sexo e idade apurados pelo censo demográfico de 2022. O censo demográfico é a única pesquisa planejada para visitar todos os domicílios brasileiros, possibilitando traçar um panorama detalhado das características sociodemográficas e espaciais de todo o território nacional. Estes dados são fundamentais para a formulação das políticas públicas e para as decisões de investimento da iniciativa privada.

Como já era sabido e esperado, os dados do censo demográfico de 2022 mostraram que a estrutura etária brasileira está em rápida transformação, com a diminuição do número de crianças, adolescentes e jovens, uma desaceleração do crescimento da população adulta em idade considerada ativa (15-59 anos) e uma aceleração do aumento da população idosa de 60 anos e mais de idade.

A população brasileira total era de 93,1 milhões de habitantes em 1970 e passou para 203,08 milhões em 2022, aumentando 2,2 vezes no período. A população de crianças e adolescentes, de 0 a 14 anos, passou de 39,1 milhões em 1970 para 40,1 milhões em 2022, ficando praticamente do mesmo tamanho. Mas a população idosa deu um salto.

O gráfico abaixo mostra que a população idosa (60 anos e +) no Brasil era de 4,8 milhões de pessoas em 1970, passou de 10 milhões em 1991, ultrapassou 20 milhões em 2010 e chegou a 32,1 milhões de pessoas em 2022. Houve um aumento de 6,6 vezes entre 1970 e 2022. Portanto, o Brasil está envelhecendo e envelhecendo de forma inexorável e em ritmo acelerado.

O gráfico abaixo mostra o número de idosos brasileiros de 80 anos e mais de idade, que era de 451 mil indivíduos, passou para 2,9 milhões em 2010 e chegou a 4,6 milhões de indivíduos em 2022, decuplicando entre 1970 e 2022. O crescimento mais rápido do topo da pirâmide etária mostra que o Brasil não só está envelhecendo, como está tendo um processo de envelhecimento do envelhecimento, como mostrei no artigo “O envelhecimento do envelhecimento no Brasil e no mundo”, publicado aqui no Portal do Envelhecimento (Alves, 30/08/2022).

O gráfico abaixo mostra a percentagem da população brasileira a partir de 3 grupos: jovens (0-14 anos), adultos (15-59 anos) e idosos (60 anos e mais de idade), com base nos dados dos censos demográficos do IBGE. Nota-se que o percentual de jovens diminui aproximadamente pela metade, passando de 42% em 1970 para 19,8% em 2022. O grupo considerado em idade produtiva (15-59 anos) aumentou de 52,7% em 1970 para 65,1% em 2010 e diminuiu para 64,4% em 2022. Já o grupo de idosos (60 anos e +) passou de 5,1% em 1970 para 15,8% em 2022. Portanto, os idosos foram o único grupo que aumentou sua participação na população total no último período intercensitário.

A redução relativa do grupo etário 15 a 59 anos nos últimos 12 anos, indica que o 1º bônus demográfico já ultrapassou o auge do momento mais favorável da transição demográfica e que a janela de oportunidade já começou a se fechar e a proporção de “produtores efetivos” deve diminuir em relação aos “consumidores efetivos”. Mas o fim do 1º bônus demográfico não é o fim do mundo.

Evidentemente, é preciso estar atento para a possibilidade de o Brasil envelhecer antes de enriquecer e ficar eternamente preso na armadilha da renda média. Sem dúvida, o país precisa dobrar a renda per capita e galgar melhores posições no ranking do Índice de Desenvolvimento Humano (IDH).

De fato, o envelhecimento populacional traz desafios, mas também traz oportunidades. O Brasil ainda pode contar com o 2º bônus demográfico (bônus da produtividade), uma vez que a redução do volume de trabalhadores pode ser compensada por trabalhadores mais produtivos se houver investimentos adequados na saúde, educação, infraestrutura, comunicação, ciência e tecnologia, etc.

Recebe as últimas notícias!

Não perca nenhuma notícia, receba cada matéria diretamente no seu e-mail!

Por fim, o Brasil pode contar com o 3º bônus demográfico (bônus da longevidade). O aumento do volume e da proporção de idosos pode ter efeitos benéficos para a economia se o país contar com o envelhecimento saudável e ativo, uma vez que o grande contingente de pessoas da terceira idade deve ser encarado como um ativo e não com um passivo, como mostrei no artigo “O 3o bônus demográfico e o direito ao trabalho da população idosa”, publicado aqui no Portal do Envelhecimento (Alves, 25/07/2023).

Os países ricos e com elevado IDH possuem uma estrutura etária envelhecida, como mostrei no artigo “Como os países podem enriquecer e envelhecer ao mesmo tempo”, publicado aqui no Portal do Envelhecimento (Alves, 18/10/2023). Maturidade econômica e demográfica andam juntas. Os países que apresentaram avanço do IDH fizeram isto juntamente ao avanço da transição demográfica e, conjuntamente, ao processo de envelhecimento populacional.

Não cabe demonizar a dinâmica demográfica brasileira. O Brasil ficou cerca de 500 anos com uma estrutura etária jovem. Nos anos 2000, a história será diferente, pois serão “outros quinhentos”. O Brasil vai continuar envelhecendo no século XXI e continuará envelhecido nos séculos seguintes. O que precisa mudar é a mentalidade daquelas pessoas que enxergam os idosos como um óbice ao invés de reconhecer as potencialidades da população da terceira idade.

Referências

ALVES, JED. O envelhecimento do envelhecimento no Brasil e no mundo, Portal do Envelhecimento, 30/08/2022  https://www.portaldoenvelhecimento.com.br/o-envelhecimento-do-envelhecimento-no-brasil-e-no-mundo/

ALVES, JED. O 3o bônus demográfico e o direito ao trabalho da população idosa, Portal do Envelhecimento, 25/07/2023. https://www.portaldoenvelhecimento.com.br/o-3o-bonus-demografico-e-o-direito-ao-trabalho-da-populacao-idosa/

ALVES, JED. Como os países podem enriquecer e envelhecer ao mesmo tempo, Portal do Envelhecimento, 18/10/2023.https://www.portaldoenvelhecimento.com.br/como-os-paises-podem-enriquecer-e-envelhecer-ao-mesmo-tempo/

Foto destaque de Alcides Freire Melo


José Eustáquio Diniz Alves

Doutor em demografia e professor titular do mestrado e doutorado em População, Território e Estatísticas Públicas da Escola Nacional de Ciências Estatísticas - ENCE/IBGE. Apresenta seus pontos de vista em caráter pessoal. E-mail: [email protected]. Link do CV Lattes: http://lattes.cnpq.br/2003298427606382E-mail: [email protected]

Compartilhe:

Avatar do Autor

José Eustáquio Diniz Alves

Doutor em demografia e professor titular do mestrado e doutorado em População, Território e Estatísticas Públicas da Escola Nacional de Ciências Estatísticas - ENCE/IBGE. Apresenta seus pontos de vista em caráter pessoal. E-mail: [email protected]. Link do CV Lattes: http://lattes.cnpq.br/2003298427606382E-mail: [email protected]

José Eustáquio Diniz Alves escreveu 65 posts

Veja todos os posts de José Eustáquio Diniz Alves
Comentários

Os comentários dos leitores não refletem a opinião do Portal do Envelhecimento e Longeviver.

LinkedIn
Share
WhatsApp
Email

Descubra mais sobre Portal do Envelhecimento e Longeviver

Assine agora mesmo para continuar lendo e ter acesso ao arquivo completo.

Continue reading