Processos que nosso corpo sofre com a idade

Processos que nosso corpo sofre com a idade

Artigo traz alguns exemplos de efeitos do processo de envelhecimento no corpo.


Recebi do nosso querido Portal do Envelhecimento um desafio empolgante, escrever sobre o envelhecimento na visão do geriatra, uma imensa responsabilidade, pois este tema tem para mim um grande significado. Após muita reflexão decidi falar do tema em duas partes: o corpo e a mente. Neste artigo tratarei de exemplos de processos que nosso corpo sofre com a idade.

Iniciaremos falando sobre o corpo. Posso passar muitas páginas descrevendo todas as alterações fisiológicas que o corpo sofre com os efeitos do processo de  envelhecimento, porém o foco deste texto é entender algumas mudanças que interferem diretamente na prática e nos cuidados do dia a dia. 

Intoxicação por medicações

A alteração da composição corporal que acontece com o processo de envelhecimento gera inúmeros cuidados a serem tomados. Tal processo leva ao aumento da porcentagem de gordura corporal e a diminuição da água corporal total quanto da capacidade de eliminação de substâncias pelo corpo (rim e fígado). 

Consequentemente, as pessoas idosas apresentam maior chance de intoxicação pelas medicações, que podem ter suas concentrações no sangue aumentadas, ou um acúmulo da medicação que demora mais para ser eliminada do corpo. Desta maneira existem cuidados na prescrição de certas medicações que são diferentes entre o adulto jovem e o idoso. Como exemplos, o volume de distribuição do diazepam aumenta e a eliminação do lítio é reduzida em adultos mais velhos. A mesma dose de qualquer um dos medicamentos levaria a concentrações mais elevadas em uma pessoa mais velha, em comparação com uma mais jovem.

A pele

A pele, durante o processo de envelhecimento, sofre múltiplas transformações. A multiplicação de células é diminuída, e consequentemente feridas nesta pele se recuperam de forma muito mais lenta, pois a porta de entrada para infecções permanece exposta por mais tempo. A preocupação em evitar feridas e a realização de curativos adequados na pele da pessoa idosa precisam ser redobrados. 

Feridas que são potencializadas pela perda de sensibilidade que a pele sofre, portanto, a pessoa idosa está sob maior risco de ter lesões, pois sente menos os traumas que ocorrem em sua pele, uma pele com pior recuperação. 

Existe uma redução da secreção de gordura e na atividade das glândulas de suor na pele com o passar da idade, fazendo com que esta se torne muito propensa a ficar desidratada. E uma pele mal hidratada é uma das principais causas de coceira, além do risco de feridas. A hidratação da pele nesta faixa etária é recomendada diariamente.

Não perca nenhuma notícia!

Receba cada matéria diretamente no seu e-mail assinando a newsletter diária!

A pele envelhecida se torna mais predisposta a inflamação alérgica e se torna menos tolerante a substâncias. Portanto, produtos com perfume e corante devem ser evitados na pele, pois podem causar alergias e coceira, mesmo sem uma inflamação bem evidente. 

Massa muscular

Entre 30 até 70 anos apresentamos queda de 30% da massa muscular, caso nenhuma atividade voltada para o fortalecimento seja realizada. Há tanto queda no número de fibras musculares quanto de força. O músculo é elemento essencial para qualidade de vida, pois é o que permite à pessoa idosa realizar suas atividades de lazer com o menor auxílio de outras pessoas. 

Por isso é preciso ter cuidado na orientação nutricional nesta faixa etária para preservar a musculatura. Dietas focadas exclusivamente em perder peso,  diminuindo todo tipo de comida são extremamente prejudiciais, pois a pessoa  idosa antes de perder gordura vai perder músculo, massa muscular que será cada vez mais difícil de recuperar. 

Estes são apenas alguns exemplos sobre processos que nosso corpo sofre com a idade. A escrita deste artigo visa aconselhar profissionais de saúde que desejam atender esta faixa etária. Antes de tudo devem estudar estas particularidades.

Já quanto pacientes idosos, recomendo que procurem profissionais de saúde com o conhecimento do processo de envelhecimento, para receberem o melhor atendimento possível. 

Referências
Reidenberg MM, Levy M, Warner H, et al. Relationship between diazepam dose, plasma level, age, and central nervous system depression. Clin Pharmacol Ther 1978; 23:371.
Cowdry EV. Problems of ageing: biological and medical aspects, 2nd ed, Williams & Wilkins, Baltimore 1942.
Rockwood K, Song X, Mitnitski A. Changes in relative fitness and frailty across the adult lifespan: evidence from the Canadian National Population Health Survey. CMAJ 2011; 183:E487.
Montagna W, Carlisle K. Structural changes in ageing skin. Br J Dermatol 1990; 122 Suppl 35:61.
Ashcroft GS, Mills SJ, Ashworth JJ. Ageing and wound healing. Biogerontology 2002; 3:337.

Foto de cottonbro studio/pexels.


banner sobre curso de envelhecimento

Davi Wei Ming Wang

Médico pela Universidade Federal de São Paulo. Residência em Clínica Médica na (Unifesp/EPM). Programa de Residência Médica, Pós na Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (USP): Programa de Residência em Geriatria, junto ao Departamento de Clínica Médica. Médico voluntário do Proter (Programa Terceira Idade do Departamento de Psiquiatria da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo). Médico assistente nos hospitais: Hospital Israelita Albert Einstein/ Hospital Sírio Libanês/ Associação Beneficente Síria - Hospital do Coração (HCOR). Atua com os seguintes temas: Promoção de saúde e envelhecimento saudável; Tratamento de dores crônicas associadas a condições osteodegenerativas; e Queixas de memória. Instagram: https://www.instagram.com/dr.daviwang/

Compartilhe:

Avatar do Autor

Davi Wei Ming Wang

Médico pela Universidade Federal de São Paulo. Residência em Clínica Médica na (Unifesp/EPM). Programa de Residência Médica, Pós na Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (USP): Programa de Residência em Geriatria, junto ao Departamento de Clínica Médica. Médico voluntário do Proter (Programa Terceira Idade do Departamento de Psiquiatria da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo). Médico assistente nos hospitais: Hospital Israelita Albert Einstein/ Hospital Sírio Libanês/ Associação Beneficente Síria - Hospital do Coração (HCOR). Atua com os seguintes temas: Promoção de saúde e envelhecimento saudável; Tratamento de dores crônicas associadas a condições osteodegenerativas; e Queixas de memória. Instagram: https://www.instagram.com/dr.daviwang/

Davi Wei Ming Wang escreveu 14 posts

Veja todos os posts de Davi Wei Ming Wang
Comentários

Os comentários dos leitores não refletem a opinião do Portal do Envelhecimento e Longeviver.

LinkedIn
Share
WhatsApp
Follow by Email
RSS