Festival de panquecas com práticas intergeracionais para o dia das mães

Festival de panquecas com práticas intergeracionais para o dia das mães

Festival de Panquecas reúne práticas educativas e intergeracionais.


Como pedagoga, mestre em gerontologia e doutora em educação, tenho a preocupação em pesquisar e reinventar hábitos alimentares que afetam e melhoram a longevidade, independente da idade. Uma dessas reinvenções foi o Festival de Panquecas, resultado de um curso realizado na Sabor e Saber Gastronomia, que reuniu práticas educativas e intergeracionais, de forma divertida e saborosa.

A arte culinária com a gastronomia contempla práticas intergeracionais. Um exemplo disso aconteceu em nossa aula de Festival de Panquecas, em que um idoso de 84 anos, outros de mais de 70 e adolescentes de 13 e 17 anos vivenciaram um encontro através do alimento. Não importa a faixa etária, o nível econômico, a etnia, o nível de escolaridade…, o alimento une gerações distintas.

Outro fator interessante foi ter no Festival de Panquecas um jovem de 27 anos, com intolerância a glúten. Aplicando a regra da intergeracionalidade envolvendo todos os sentidos, criamos uma deliciosa receita de panqueca com farinha de batata doce (poderia ser também panqueca com batata doce cozida), receita criada exclusivamente para aquele aluno poder participar interagindo na hora da degustação (e todos os alunos da sala também puderam degustar dessa receita extra). Esse gesto de carinho fez com que o aluno se sentisse incluído e participando ativamente em cada etapa do processo!

O saber deve ser um ato contínuo de aquisição, crescimento e revisão de conhecimentos. O sabor é a própria evolução do homem em descobrir nos alimentos a arte e o prazer em comê-los. Essa afirmação faz parte do meu mestrado acadêmico concluído em 2009 na PUC-SP.

Há 40 anos contemplamos esse conceito em nossa escola de arte culinária, com aulas de gastronomia, nutrição e etiqueta à mesa, ministradas com dinâmicas de grupos e aulas interativas, favorecendo um novo aprendizado tanto para os alunos quanto para os professores. Há um envolvimento afetivo-emocional onde a cada aula há “um evento” com um tema que envolve um alimento que ele já conhece e prepara, mas com uma nova forma de prepará-lo e apresentá-lo, assim como saboreá-lo.

Cada um de nós possui sua própria luz, e é capaz de acender a chama e a alma alheia, independente da idade. Trocar, contribuir, relacionar, deslocar conhecimento, é também um ato de amor.

Confira essa experiência com panquecas e muita diversão no vídeo a seguir:

Que tal experimentar no dia das mães esse saber e sabor?

A família é por si intergeracional. Reúne cada vez mais diversas gerações, permitindo experiências intergeracionais. A intergeracionalidade é um conceito plural, isto é, necessita do outro, não se concretiza sozinho, tanto na palavra quanto no conceito. Portanto, a experiência intergeracional necessita do outro, ou seja, só se realiza quando há outra pessoa interagindo.

Até os mais introspectivos, necessita, e também tem uma certa urgência, dividir o que sabe e também se relacionar. Pelo compartilhamento e pela troca intergeracional, as relações se enriquecem. Um ensina, o outro aprende, e vice-versa, assim ambos saem fortalecidos. Mas criar esse clima de aprender, repartir e doar, exige um exercício de confiança e de aprendizagem constante. É deixar fluir a cada momento, sempre em clima de brincadeira e fazer novamente, sempre aprendendo. É vida e alegria, é o alimento transformado em delícias e sabores únicos!

Vamos às panquecas, um fazer a várias mãos?

Panquecas tradicionais

Ingredientes
2 xícaras de chá de leite
2 xícaras de chá de farinha de trigo
4 colheres de sopa de amido de milho
3 ovos inteiros 
1 colher de chá de sal 
Óleo para untar

Obs. Se necessário + farinha, pois irá depender do tamanho do ovo utilizado.

Modo de Preparo
Bater todos os ingredientes no liquidificador. Deixar descansar por 15 min. Fritar em uma frigideira levemente untada com óleo, a cada panqueca, deixar a massa dourando dos dois lados.

Dica: Rechear a gosto. Importante o recheio ser seco ou cremoso, nunca muito líquido.

Enrolar ou dobrar em quatro, ou tradicional: sirva acompanhada com molhos especiais de tomates, de vegetais ou molho branco.

Recheios: carne, palmito, só vegetais, frango, peru, calabrês etc.

Congelar: Os discos de panquecas congelam super bem com ou sem recheio.
Descongelar: Em geladeira por algumas horas após tirar do freezer ou no microondas.

Recebe as últimas notícias!

Não perca nenhuma notícia, receba cada matéria diretamente no seu e-mail!

Panqueca de batata doce cozida
Ingredientes
2 ovos inteiros
½ xícara de batata doce cozida
Se quiser uma pitada de sal ou açúcar

Modo de Preparo
Bater todos os ingredientes, bem com fouê (batedor) ou liquidificador, colocar em frigideira antiaderente 3 a 4 minutos de cada lado, em fogo médio. Recheie a gosto.

Panqueca com farinha de batata doce
Ingredientes
2 xícaras de chá de leite
3 ovos inteiros
1 xícara de chá de farinha de batata doce
2 colheres de sopa de amido de milho
Sal ou açúcar conforme desejar

Modo de Preparo
Bater no liquidificador todos os ingredientes e ir aos poucos modelando as panquecas em frigideiras antiaderentes untadas com óleo. 

Recheie a gosto com sabores doces ou salgados.

Panquecas coloridas
Coloridas por espinafre pré-cozido e espremido ou manjericão. A beterraba poderá ser cozida ou crua, sempre utilizando com 3 colheres de sopa para colorir.

Panqueca de chocolate
Ingredientes
1 e 1/2 xícara de chá de leite
1 e 1/2 xícara de farinha de trigo
2 ovos
1 pitada de sal
2 colheres de sopa de açúcar a gosto
3 colheres de cacau em pó
Óleo para untar

Modo de Preparo
Misturar todos os ingredientes menos o óleo. Deixe a massa descansar por 15 minutos. Untar com óleo uma frigideira, melhor antiaderente. Depois de bem aquecida ir colocando a massa e inclinando a frigideira. Cozinhe dos dois lados.

Fotos: arquivo pessoal


Ana Maria Ruiz Tomazoni

Ana Maria Ruiz Tomazoni - Doutora em Educação (PUC-SP), Mestre em Gerontologia Social (PUC-SP) e Pós-Graduada em Hotelaria e Eventos pelo Senac SP. É fundadora e Diretora Pedagógica da Escola de Gastronomia Sabor & Saber. Atua como docente, educadora alimentar, pesquisadora, escritora e palestrante. É avó de 7 netos e uma eterna aprendiz. E-mail: [email protected]. Site: www.saboresabergastronomia.com.br. Facebook Sabor & Saber Gastronomia. Instagram: saboresabergastronomia

Compartilhe:

Avatar do Autor

Ana Maria Ruiz Tomazoni

Ana Maria Ruiz Tomazoni - Doutora em Educação (PUC-SP), Mestre em Gerontologia Social (PUC-SP) e Pós-Graduada em Hotelaria e Eventos pelo Senac SP. É fundadora e Diretora Pedagógica da Escola de Gastronomia Sabor & Saber. Atua como docente, educadora alimentar, pesquisadora, escritora e palestrante. É avó de 7 netos e uma eterna aprendiz. E-mail: [email protected]. Site: www.saboresabergastronomia.com.br. Facebook Sabor & Saber Gastronomia. Instagram: saboresabergastronomia

Ana Maria Ruiz Tomazoni escreveu 41 posts

Veja todos os posts de Ana Maria Ruiz Tomazoni
Comentários

Os comentários dos leitores não refletem a opinião do Portal do Envelhecimento e Longeviver.

LinkedIn
Share
WhatsApp
Email

Descubra mais sobre Portal do Envelhecimento e Longeviver

Assine agora mesmo para continuar lendo e ter acesso ao arquivo completo.

Continue reading