Características recomendadas para moradias adequadas às pessoas idosas

Características recomendadas para moradias adequadas às pessoas idosas

A manutenção de peças que foram úteis e que deixam de ser, não acompanham o envelhecimento do corpo e causam situações incômodas nas moradias.


Ao longo da vida, o corpo muda tanto em forma quanto em funcionalidade. Por outro lado, a velhice é heterogênea, sendo resultado dos hábitos adotados para um envelhecimento saudável. Portanto, os móveis e outros componentes dos espaços da moradia podem acompanhar as necessidades de cada fase, sendo utilizados como suporte também para os desejos individuais, mesmo em família. O que geralmente acontece é a manutenção de peças que foram úteis e que deixam de ser, tais como móveis, objetos decorativos e outros complementos, deixando de acompanhar o envelhecimento do corpo e causando situações incômodas.

A ideia de que os tapetes sempre causam quedas não é correta, pois depende da altura, da estabilidade do tecido e do modo de colocar. Se for uma peça importante na história do morador, pode ser recolocado ou fixado em outras superfícies, renovando seu uso. Igualmente sobre os objetos decorativos, que podem ser retirados temporariamente e alternar com os que permaneceram, sempre criando novas composições.

O fato de manter muitas peças na moradia pode criar incômodos, tanto para manutenção quanto para a circulação, pois exigem suportes e diminuem as passagens. Mesmo sendo elementos para a manutenção da memória afetiva, esse cuidado garante melhores condições para a deambulação de pessoas mais frágeis ou com sentido diminuídos. 

A iluminação é outro ponto importante na moradia, visto que as superfícies são importantes para refletir a luz que entra pelas janelas ou através de luminárias adequadamente colocadas. Nesse caso, a cor das paredes e dos revestimentos têxteis podem contribuir ou não com a reflexão, impactando nas atividades exercidas no ambiente doméstico.

Atualmente é possível encontrar luminárias com lâmpadas LED que tornam a iluminação eficiente, mas ainda assim é preciso observar a possibilidade de reflexos que possam desorientar quem já tem algum comprometimento da acuidade visual. Luminárias complementares fornecem luz indireta, que pode tornar o ambiente mais acolhedor e auxiliar no destaque a peças especiais.

Recebe as últimas notícias!

Não perca nenhuma notícia, receba cada matéria diretamente no seu e-mail!

Em banheiros e cozinhas a atenção é redobrada, pois alturas de bancadas e assentos devem atender o morador para que ele tenha o melhor desempenho possível nas atividades relacionadas. É nesses ambientes que ficam mais evidentes as mudanças do corpo, sendo que gavetas substituem portas para melhor alcance, assim como a organização de utensílios passa a priorizar os de uso mais frequente em alturas médias, para facilitar o alcance. Mesmo assim, são os móveis de outros ambientes que denunciam a necessidade de adaptação a novas soluções.

Sofás e colchões com espumas muito flexíveis dificultam levantar, assim como a altura final deve prevenir esforços desnecessários. Tudo isso sobre pisos adequados para evitar ruídos, pequenos desníveis e outras interferências que possam incomodar. Portanto, avaliar o arranjo dos componentes da moradia, especialmente pelos cuidadores, é uma atenção importante e útil para garantir ambientes saudáveis na velhice.

Foto destaque de Wendy Wei/pexels


Maria Luisa Trindade Bestetti

Arquiteta e professora na graduação e no mestrado da Gerontologia da USP, tem mestrado e doutorado pela FAU USP, com pós-doutorado pela Universidade de Lisboa. Pesquisa sobre alternativas de moradia na velhice e acredita que novos modelos surgirão pelas mãos de profissionais que estudam a fundo as questões da Gerontologia Ambiental. https://sermodular.com.br/. E-mal: [email protected]

Compartilhe:

Avatar do Autor

Maria Luisa Trindade Bestetti

Arquiteta e professora na graduação e no mestrado da Gerontologia da USP, tem mestrado e doutorado pela FAU USP, com pós-doutorado pela Universidade de Lisboa. Pesquisa sobre alternativas de moradia na velhice e acredita que novos modelos surgirão pelas mãos de profissionais que estudam a fundo as questões da Gerontologia Ambiental. https://sermodular.com.br/. E-mal: [email protected]

Maria Luisa Trindade Bestetti escreveu 70 posts

Veja todos os posts de Maria Luisa Trindade Bestetti
Comentários

Os comentários dos leitores não refletem a opinião do Portal do Envelhecimento e Longeviver.

LinkedIn
Share
WhatsApp
Email

Descubra mais sobre Portal do Envelhecimento e Longeviver

Assine agora mesmo para continuar lendo e ter acesso ao arquivo completo.

Continue reading